Feliz dia do designer

Sou apaixonada por design, mas posso afirmar que é uma paixão bem pós-adolescente. Não foi o que me acompanhou desde cedo, mas meu primeiro namorado sério, com quem eu passei 7 anos juntos, era um grande ilustrador. Talvez tenha vindo daí meu olhar mais atento e crítico.

Quem acompanha minha verborragia nas redes sociais, sempre se depara com referencias de design em todas as suas formas, porque eu gosto de contemplar o belo. Não à toa me juntei com um sueco diretor de arte, que tem enriquecido ainda mais o meu olhar.

Há pouco tempo atrás fui convidada para palestrar no evento #Construção, dedicado a designers. Assim como fui convidada pela Volvo a entrevistar o Peter Horbury no ano passado e esse ano foi me dada a missão de criar um roteiro de design em São Paulo, para os interessados pelo assunto. Um dia desses passeando pela Micasa com uma amiga, a vendedora perguntou se éramos designers.

Enfim, eu sou apenas uma metida que gosta de coisas bonitas. Apesar dessa ligação com design, eu sou menos atenta aos nomes. Se me perguntarem quem é meu designer favorito, eu vou gaguejar, pois não é um assunto no qual eu me aprofundo, mas tenho uma admiração inigualável e uma inveja (saudável?) dos grandes designers, independente da área em que atuam. Já que tal dom eu não tenho, então eu reverencio a todos que destacam à sua maneira nessa área.

Como por aqui eu sempre falo sobre a Suécia, que é hoje meu segundo lar, decidi mergulhar um pouco na história do design escandinavo, um dos mais famosos (e incríveis) do mundo. E trouxe à tona objetos icônicos, que talvez nem todos saibam, mas se originou em algum canto escandinavo. Também são designs atemporais, coloridas e que onde quer que estejam, marcam o ambiente.

Quem um dia não se sentou numa Panton, provavelmente cópia, em algum escritório ou casa modernosa? O dinamarquês Verner Panton (1926-1998)  foi um dos designers de maior influência no século XX, tendo criado a famosa Panton em 1960, a primeira cadeira de plástico a ser produzida, isso cerca de 10 anos após ter se formado pela Academia de Arte de Copenhagen e ter trabalhado ao lado de outro grande designer dinamarquês, Arne Jacobsen.

A cadeira mais copiada do mundo é o modelo “7”, criada em 1955 pelo Arne Jacobsen (1902-1971), também criador dos famosos modelos Egg Chair (1956), Swan Chair (1956) e a Ant Chair (1951).

Outro que inovou os anos 60 foi o finlandês Eero Aarnio (1932-), especialmente com suas cadeiras de plástico e fibra de vidro, como a sua cadeira mais famosa, Bubble (1962), que foi descrita pelo designer como “uma sala dentro de uma sala”, ao causar a sensação de privacidade ao mesmo tempo que dá uma visão 360 do local onde está instalada, causada pela sua transparência e forma.

Outra das suas criações conhecidas é a cadeira Ball (1966), que eu duvido que alguém aqui um dia não pensou em comprar uma para deixar a sala mais divertida, com seu ar retrô, ao mesmo tempo que causa a impressão de isola-lo do mundo, assim como sua antecessora.

Para fechar essa pequena lista de alguns dos designers mais icônicos dos anos 60, que eu curto bastante, escolhi o sueco Sigvard Bernadotte, que nasceu em 1907 com título de príncipe e morreu aos 94 anos. Ele não ficou famoso por cadeiras, mas por criar ao mesmo tempo produtos luxuosos de prata para a marca dinamarquesa George Jensen, e objetos de plástico para uso doméstico do dia-a-dia. De muitas coisas bacanas que fez, eu confesso que meu xodó pelas tigelas de empilhar coloridas Margrethe, criadas em conjunto com o Acton Bjorn, na década de 50 e super modernosas até hoje. São simples e com marcas geométricas fortes, além da divertida combinação de cores. Vale dar uma vasculhada na diversidade de coisas que ele criou, mas as tigelas são minhas favoritas.

E agradeço a todos os incríveis designers que facilitam, encantam e deixam o mundo mais bonito.

*Para quem quiser mergulhar no design escandinavo de perto, eu indico a visita à Scandinavian Designs, que fica ao lado do DOM.

- Esse texto foi escrito originalmente para a Volvo Cars Brasil

Be Sociable, Share!

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

2 Responses to “Feliz dia do designer”

  1. Daniela disse:

    Não estou mais recebendo seu rss… o ultimo post na minha lista é do Steve Jobs (16/10).

    bjo.

  2. THESS disse:

    Visite o blog: http://livrocibercelulas.wordp
    ou busque no google: LIVRO CIBERCÉLULAS
    A princípio pode parecer um livro sem relevância; porém, trata-se de uma
    análise aprofundada do universo subconsciente – sabedoria que existe
    dentro de nós mesmos. Permita-se conhecer a existência humana por um
    novo prisma.
    ESTE LIVRO IRÁ TE SURPREENDER!

Leave a Reply